Omnia Saúde Ocupacional - Central de Atendimento: (11) 4227-7222  
 

Boletim Informativo

 

Gripe Suína ou Gripe provocada pelo vírus influenza A(H1N1)

Preocupados com o atual estágio do vírus da Influenza A(H1N1) ou Gripe suína, como popularmente ficou conhecida, estamos registrando algumas orientações básicas, a fim de possibilitar a divulgação dentre todos nossos amigos e clientes e com isso estabelecer a nossa cota de contribuição para o controle dessa pandemia bastante preocupante.

Assim, permitimo-nos relacionar as perguntas e respostas que comumente nos têm sido dirigidas, procurando sempre o suporte nas orientações oficiais existentes e uma linguagem que pudesse ser acessível a todos.

O que é a Gripe Suína?

A Gripe Suína é uma doença respiratória provocada pelo vírus influenza tipo A(H1N1), que em suas formas anteriores já eram responsáveis por crises de gripe em suínos e cuja barreira entre as espécies (suína e humana) foi ocasionalmente vencida, como ocorreu na atualidade. O vírus foi isolado e conhecido em 1930 e de lá para cá vem sofrendo mutações ou alterações.

Porque tanta preocupação com a Gripe Suína?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde – OMS, já se caracterizou uma pandemia, pelo fato do novo vírus, o A(H1N1) já ter se manifestado entre os humanos dos cinco continentes (América, África, Ásia, Europa e Oceania).

Há também a preocupação com relação ao número de pessoas infectadas e o número de casos fatais, os quais, lamentavelmente, vêm aumentando a cada dia.

Quais são os sintomas dessa gripe nos humanos?

Geralmente os sintomas são semelhantes ao da gripe comum. Surgem subitamente e com febre alta (38°C ou mais), tosse, moleza, perda de apetite e irritação nos olhos. Além desses sintomas podem ser constatados, isoladamente ou em conjunto, coriza clara, dor de garganta, dor de cabeça, dor nos músculos e articulações, náuseas, vômitos e diarréias.

O que é um caso suspeito?

Caso suspeito da doença ocorre quando o paciente apresenta febre alta e tosse, que poderão estar associados a quaisquer dos sintomas relacionados anteriormente, até 10 dias após sair ou estar em paises que comunicaram casos, ou após ter contato próximo (nos últimos 10 dias) com pessoa classificada como suspeita de ter contraído a infecção.

O que é um caso confirmado?

Caso confirmado, basicamente é aquele do individuo com a infecção pelo vírus influenza A(H1N1), confirmado pelo laboratório de referência, mediante amostra respiratória do paciente coletada durante os primeiros 3 a 5 dias da doença. É considerado também um caso confirmado aquele caso suspeito para o qual não foi possível coletar uma amostra clínica para diagnóstico laboratorial e que tenha tido contato próximo com um caso laboratorialmente confirmado.

Quais os cuidados a serem observados?

Os principais cuidados a serem observados são os seguintes:

  • Evitar o contato direto com pessoas que possam ser ou tenham sido enquadradas como caso suspeito ou caso confirmado;
  • Em caso de constatação dos sintomas anteriormente relatados, principalmente febre alta, procurar imediatamente um médico;
  • Evitar locais fechados e aglomerações;
  • Lavar as mãos com freqüência, com água e sabão;
  • Ao tossir ou espirrar, cobrir o nariz e a boca com um lenço descartável;
  • Não utilizar medicamentos sem a devida orientação médica.

Todas as pessoas devem tomar esses cuidados?

Sim, todas as pessoas e em especial aquelas com histórico de doenças cardíacas, diabetes, asma, doenças respiratórias e AIDS.

Qual é o risco de morte caso se contraia essa doença?

De acordo com as informações da OMS no mês de junho, menos de 0,5% (meio por cento) das pessoas com infecção confirmada pela nova forma do A(H1N1) acabaram morrendo. Considerando que cerca de 30% dos que adquirem a gripe não apresentam sintomas e que nem todas as pessoas foram até o médico ou posto de saúde para relatar a infecção, o percentual de mortes deve ser ainda menor.

O que a empresa pode fazer para colaborar na contenção dessa doença?

Entendemos que a principal preocupação é a de conscientizar e orientar seus empregados a respeito dos sintomas e indícios de contaminação, os cuidados a serem observados no âmbito da prevenção da doença e providências diante da constatação da mesma.

Qual deve ser a postura da empresa diante da constatação da doença no ambiente de trabalho?

A primeira providência da empresa é a de isolar o caso suspeito ou o caso confirmado, encaminhando-o para o tratamento na rede médica assistencial ou pública. Outras providências de ordem prática podem ser adotadas, disponibilizando recursos para a higienização das pessoas, boa circulação de ar nos ambientes de trabalho e evitar aglomerações desnecessárias. Paralelamente, com o objetivo de evitar a manifestação de outros tipos de gripes, recomendamos a adequada manutenção e limpeza nos sistemas de ar condicionado.

 

Domingos Luongo Filho:
Coordenação Médica e Médico do Trabalho

José Augusto Silva Melo:
Graduado em Engª Civil e Direito e Pós Graduado em Adm. de Empresas e Engª de Segurança do Trabalho

Omnia Saúde Ocupacional
Rua Manoel Coelho, 303 - 1o. andar - Centro
São Caetano do Sul - SP - CEP: 09510-110
Central de Atendimento: 11 4227 7222
www.omnia.com.br